Blog

Quatro Motivos para contratar o serviço de segurança eletrônica

Quem vive em grandes centros urbanos sabe que a violência é uma realidade preocupante.  Cidades do interior também têm observado um alarmante aumento nos índices criminalidade.

O poder público faz a sua parte. A Câmara Federal dos Deputados, por exemplo, pretende votar um Pacote de Segurança Pública com projetos que tratam do uso de algemas e bloqueio do sinal de celular em presídios, por exemplo.

São medidas importantes no combate ao crime, mas ainda insuficientes para garantir a nossa integridade física nem do nosso patrimônio. Preocupada com isso, a população tem procurado alternativas de proteção.

Segurança Eletrônica

Nesse contexto a segurança eletrônica ganha destaque.

Empresas, prédios residenciais e proprietários de casas têm solicitado cada vez mais serviços como a instalação        de câmeras de vigilância e alarmes.

Não por acaso, o mercado de Segurança Eletrônica tem crescido nos últimos anos, apesar da crise econômica    por que passa o país.

Segundo a ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), o mercado nacional de segurança eletrônica vem registrando média de expansão anual de 8% nos últimos cinco anos, contabilizando 26 mil empresas dentro dos segmentos de intrusão (sistemas de alarmes), videomonitoramento, portas e portões automáticos, rastreamento de veículos, dispositivos de identificação por biometria, entre outros.

Trata-se de um mercado dinâmico, com diversas opções de serviço e empresas, um cenário saudável tanto para a economia quanto para os clientes. Mas, apesar dessa variedade, é preciso que o consumidor fique atento.

Antes de contratar qualquer companhia do ramo, é necessário checar que empresas são capazes de desenvolver um trabalho de qualidade e confiança como o Grupo Megavig.

A companhia tem opções diferenciadas em segurança patrimonial, com qualidade e preços realistas. Isso desfaz a impressão de que é preciso pagar caro para contratar uma marca reconhecida mercado.

Os serviços de segurança eletrônica são:

  • Reconhecimento biométrico;
  • Controles de acesso;
  • Portaria virtual;
  • Monitoramento de alarmes e imagens com gravação em nuvem;
  • Alarmes;
  • Ronda virtual;
  • Sistema de CFTV analógico e digital;
  • Sensores de intrusão;
  • Proteção perimetral.

Mas oferecer tantas opções não basta.

Ciente disso, o Grupo Megavig investiu, ao longo dos anos, em uma estrutura sólida para prestar serviços de qualidade.

Ciente de que os dispositivos de segurança eletrônica não podem falhar, a empresa conta com uma Central de Monitoramento Eletrônico, com geradores de energia, nobreaks e backup de equipamentos para o monitoramento, além de linhas digitais para recepcionar os sinais dos sistemas de segurança de nossos clientes.

Por isso, a palavra-chave da companhia é tecnologia.

Por que contratar o serviço de segurança eletrônica?

Apesar dos recentes avanços, a segurança pública de São Paulo ainda passa por um momento delicado.

É preciso reconhecer que a cidade foi a que mais reduziu seus índices de homicídios no Brasil entre 2005 e 2015, segundo dados do Atlas da Violência, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Em números absolutos, o estado registrou 5427 homicídios em 2015 contra 8870 em 2005, uma diminuição de 38,8%. Apesar dessa boa notícia, a realidade do paulista ainda é preocupante.

Nesse contexto, o serviço de segurança eletrônica e uma empresa de segurança pessoal podem ser um importante aliado para garantir uma vida mais tranquila e sem sobressaltos.

Listamos quatro motivos para investir em serviços do tipo:

Menos prejuízos

Segundo dados fornecidos pelas principais empresas de seguro do país, os roubos e furtos a residências geram um prejuízo médio de R$ 1.500.

Mas danos podem ir além das dores de cabeça geradas por um furto. No caso dos roubos, os moradores estão sujeitos a violências físicas e morais, além do risco de morte.

Lugares equipados com um sistema de segurança eletrônica são menos sujeitos a essas ocorrências. A segurança patrimonial mostra-se fundamental nesses casos.

Evitando a reincidência

Casas, prédios e empresas protegidas por um sistema de segurança eletrônica estão menos sujeitos a roubos e furtos. Isso porque ladrões preferem alvos mais fáceis e menos arriscados.

Se muitas casas da região foram assaltadas, invista em um serviço de segurança eletrônica com seus vizinhos.

Pesquisas mostram que ruas monitoradas com câmeras e outros sistemas do tipo registram menos casos do tipo.

Essa é também uma forma de monitorar a movimentação na região onde você mora.

Equipe de monitoramento e tecnologia

As principais empresas de segurança do país oferecem serviços de monitoramento.

O Grupo Megavig tem uma equipe preparada, disponível 24 horas por dia, durante sete dias da semana.

Além disso, o serviço de instalação e manutenção de equipamentos é realizado por técnicos gabaritados e especializados.

Porque sabemos que o trabalho com segurança é contínuo e não pode falhar.

Menos riscos de arrombamento

Dados estatísticos mostram que estabelecimentos comerciais que não contam com um sistema de segurança eletrônica são três vezes mais suscetíveis a arrombamentos do que os que possuem câmeras e outros dispositivos.

Por isso, trata-se de um investimento necessário especialmente para comerciantes.

Quer saber mais sobre segurança eletrônica?

Entre em contato com a gente.
Nossa equipe está pronta para atendê-lo.

11 5051 0800 / megavig.com.br
Email: contato@megavig.com.br

TOP