Blog

Segurança Eletrônica: Sensores de intrusão como funciona e quais os tipos de sensores internos

O segmento de segurança eletrônica evoluiu muito nos últimos anos com o advento da tecnologia, que permitiu o desenvolvimento de equipamentos de ponta. A instalação de câmeras, alarmes e sensores internos dentro dos estabelecimentos comerciais, empreendimentos e residências permite detectar a presença de intrusos.

Abordando especificamente os tipos mais modernos de sensores, a indústria da segurança eletrônica apresenta alguns equipamentos que comunicam a detecção de pessoas estranhas à central de alarme do sistema.

Conheça os tipos mais modernos de sensores eletrônicos internos que grande parte das empresas de terceirização de segurança - como o Grupo Megavig - oferece para quem precisa de proteção e tranquilidade!

Segurança Eletrônica - sensores-de-alarme-externo-parede

Foto: Intelbras

Sensores Magnéticos em segurança eletrônica

Esses dispositivos tecnológicos de segurança em residências e comércios são instalados em portas e janelas para detectar a abertura ou arrombamento. O aparelho pode ficar embutido na parede ou ficar aparente, dependendo da preferência do cliente.

Os sensores magnéticos funcionam por meio de um contato elétrico e um imã: este último item tem o papel de manter os contatos acionados. Caso a porta seja aberta por arrombamento, por exemplo, os contatos serão afastados, e, imediatamente, um sinal será emitido à central de alarmes.

Sensores por ruído

O sensor de ruído - ou sensor de quebra de vidro - é normalmente instalado em ambientes com amplas áreas envidraçadas como vitrines de lojas, portas e janelas que vão até o chão.

Por meio de um microfone especial, o equipamento eletrônico detecta a frequência do som da pancada na superfície e a frequência do som no momento da quebra do vidro.

O detector de ruído aciona o alarme assim que conseguir detectar ambas as frequências.

Sensores sísmicos ou por choques

Esses tipos de sensores são alguns dos mais utilizados em segurança eletrônica de indústrias. Os sensores sísmicos são destinados à proteção de paredes ou estruturas metálicas, captando o impacto sofrido pela superfície protegida após o uso de furadeiras, explosivos, maçaricos e britadeiras.

Sensores Infravermelho Passivo (IVP)

Os sensores de infravermelho passivo (IVP) usam sensores piroelétricos para detectar a energia térmica no ambiente circundante. Esses dois sensores ficam ao lado um do outro, e quando o diferencial de sinal entre os dois sensores muda (se uma pessoa entra na sala, por exemplo), o sensor é ativado, emitindo sinal para a central de monitoramento.

Esse tipo de sensor é chamado “passivo” justamente porque não emite luz infravermelha: o equipamento apenas detecta o movimento de luz infravermelha em sua área de cobertura. Os sensores IVP podem ser instalados em áreas internas e externas, sendo adquiridos com ou sem fio.

Cuidados de manutenção com os sensores

Para ter sensores eficientes e duráveis protegendo a sua casa ou empresa por mais tempo, siga alguns cuidados básicos de manutenção, incluindo:

  • Limpeza com pano macio e sem produtos químicos abrasivos, retirando a poeira;
  • Evite o uso de produtos químicos para limpar o equipamento de segurança eletrônica;
  • Mantenha animais e crianças fora do alcance dos sensores e deixe plantas e cortinas mais afastados, evitando contatos que disparem sinais acidentalmente.

Para instalar esses ou outros modelos de sensores eletrônicos no seu empreendimento ou residência, fale com uma empresa que entende do assunto.

O Grupo Megavig é especialista em segurança eletrônica, oferecendo aos nossos clientes equipes treinadas e equipamentos de última geração como câmeras, alarmes e sensores modernos.

Entre em contato e solicite um orçamento.

TOP