Segurança Hospitalar

Segurança Hospitalar

Discorrer sobre a situação da (in)segurança no nosso país e, principalmente, nas grandes cidades é quase um “chover no molhado”.

Todos nós sabemos o quanto o nosso entorno está perigoso, falar sobre isso cansa e não ajuda. Estamos sujeitos a violência, por isso usamos carros com vidros a prova de vandalismo (e outros a prova de balas), temos seguranças em portas de banco, clubes com controle de acesso, hotéis com esquemas sofisticados de vigilância, edifícios comerciais com portarias blindadas além de um largo aparato de proteção em nossas residências (seja uma casa, um prédio ou um condomínio). Estamos acostumados com vigias, portões, grades, filas, intercomunicadores. Estamos acostumados com o fato de termos que apresentar nossa identificação para ter acesso a um sem número de estabelecimentos. Isso tudo é rotina e ninguém mais se incomoda com isso.

Hospitais e clínicas são ambientes onde deve se preservar a calma e a paz em benefício dos acamados, porém infelizmente são locais que carregam certa comoção (positiva ou negativamente) por parte de parentes e amigos o que faz com que o fluxo de pessoas por estes ambientes seja sempre muito elevado e constante – independentemente da hora do dia. Paralelamente aos visitantes de pacientes destacamos também a presença constante de médicos, enfermeiros e demais prestadores de serviço que tem que entrar e sair das instalações rotineiramente.

Infelizmente um local onde deveria ser exclusivamente dedicado a proteção da vida tem um forte apelo para os marginais por possuírem em seus estoques materiais de grande interesse para os dependentes de drogas (seringas, agulhas e psicotrópicos) além de outros itens de grande valor financeiro como os ferramentais médicos, equipamentos de última tecnologia e demais itens de valor. Paralelamente a isto, também há o interesse de grupos no resgate de presos internados. Isso tudo coloca a instituição e a população em risco.

Isto tudo faz com que estas empresas busquem alternativas para minimizar os problemas com sua segurança quando adotam medidas restritivas e de vigilância – controles de acesso, barreiras físicas, sistemas automatizados e inteligência virtual. Mais e mais vemos hospitais solicitando nossa documentação e captando diversas informações para permitirem nossa entrada em suas dependências.

Como qualquer outra empresa, os hospitais também se beneficiam da terceirização de seu quadro de seguranças e vigilantes, porteiros e atendentes.

Conte com o Grupo Megavig para dar-lhe todo o suporte necessário para seu departamento de segurança. Contamos com profissionais altamente treinados e capacitados para elevar o nível de segurança em suas dependências. Contate-nos e juntos poderemos trabalhar melhor.

Equipe Megavig

Equipe Megavig

Leave a Replay