Gravação de Imagens de Segurança e Acesso Remoto

Qual seria o benefício de investir na instalação de câmeras de vigilância se as imagens captadas não forem gravadas, estiverem em risco, ou não tiverem um mínimo de qualidade?

O armazenamento destas imagens pode ser feito de duas formas: em equipamento instalado no local ou em servidores remotos. Ambas as soluções têm suas características que devem ser levadas em consideração quando se projeta o sistema de segurança.

Sistemas locais e na Nuvem, quais as diferenças?

Como um exemplo podemos destacar que sistemas locais não dependem de uma conexão a internet para o armazenamento das imagens, porém tem limitações em termos de espaço em disco e uma certa dificuldade quanto ao acesso destas imagens de forma remota (há que se configurar a permissão de acesso no roteador do cliente, o que também expõe algumas vulnerabilidades para a rede local). Outro ponto a ser considerado é a vulnerabilidade deste equipamento, uma vez que for destruído ou roubado, as imagens se perdem. Gravações em equipamentos locais também reduzem a capacidade do time de suporte em avaliar as imagens em tempo real o que acaba por fazer do sistema uma peça reativa, ou seja, as imagens serão usadas e avaliadas depois do ocorrido.

Em contrapartida, em sistemas remotos, ou “na nuvem” como também é bastante usual falarmos, a gravação das imagens depende de uma conexão de internet permanente. A vantagem desta abordagem está no fato do servidor já contar com um sistema bastante avançado de compartilhamento das imagens, em tempo real, para computadores ou dispositivos móveis o que por si só torna o sistema proativos, ou seja, ações podem ser tomadas na medida que os fatos ocorrem.

Redundância de gravação de imagens é importantíssimo.

Outro ponto a ser levado em consideração deste modelo de sistema é a redundância da gravação, ou seja, o servidor remoto realiza cópias de segurança (back-ups) constantes e automáticos e a capacidade de armazenagem é quase infinita. Neste caso também é impossível o roubo ou qualquer dano ao equipamento por aqueles que praticam o crime.

Tecnologia sozinha não resolve tudo.

Novamente, como já ressaltamos em outros posts: a tecnologia por si só não é fator de garantia da sua segurança, inclusive já mencionamos também que sistemas mal projetados e mal instalados podem acabar ajudando o marginal e expondo o seu patrimônio ou sua família.

Por isso qualquer que seja sua intenção quanto a melhoria da sua proteção, consulte sempre uma empresa que tenha reconhecida experiencia, ética, conhecimento e profissionalismo. Conte com o suporte do GRUPO MEGAVIG, com toda a segurança, sua melhor escolha!

Megavig

Megavig

Leave a Replay