Portarias Remotas – Uma tendência sem volta.

Portarias remotas já são realidade em países como os EUA.

Mais e mais condomínios, e não só os de luxo, aderiram ao modelo de atendimento à visitas e prestadores de serviços de forma remota, ou seja, por mais que isso possa parecer um contrassenso, é o modelo de gestão onde a guarita do prédio ou condomínio está completamente vazia e o atendimento é realizado por vídeo e áudio conferencia.

Estudos mostram que a adoção desta forma de trabalho vem aumentando significativamente a segurança dos moradores além de contribuírem para a redução de custos.

Vamos aos fatos:

Em termos de economia, um sistema remoto de atendimento pode ser compartilhado, ou seja, uma equipe de vigilantes é capaz de monitorar, dependendo das suas características, mais de um empreendimento ao mesmo tempo e com a mesma eficiência. Quantos não são os prédios comerciais que mantém vigias noturnos, porém sem qualquer circulação no seu interior? Um profissional solitário e muitas vezes entediado tomando conta de um prédio vazio, lutando contra a noite e naturalmente desatento. Isto sem mencionar que um porteiro precisa de descanso e para isso um segundo profissional precisa ser contratado.

Em termos de segurança, o modelo de portaria remota traz um benefício fantástico que é a eliminação do porteiro do local (ou alvo) dos assaltantes pois acaba com a possibilidade dos bandidos tomarem um prédio ou condomínio de assalto por render e colocar a vida daquele profissional em risco. O modus operandi mais tradicional dos bandidos que querem fazer um arrastão em um prédio é justamente a rendição do porteiro. Este profissional fora de ação permite com que o grupo invada e aterrorize os moradores praticamente sem serem incomodados.

Como funciona uma portaria remota?

Em primeiro lugar, e como medida mais importante deste processo todo é absolutamente necessário a condução de estudos minuciosos feitos por profissionais realmente capacitados para avaliar a possibilidade da adaptação de cada um dos locais no qual há interesse por esta modalidade. Uma vez tecnicamente aprovado, instalam-se os equipamentos que monitorarão a portaria – diversas câmeras de vídeo, intercomunicadores, linhas de dados (internet) redundantes, sensores biométricos para a liberação de moradores de forma automática, entre outros mais. Todas essas informações serão transmitidas automaticamente e em tempo real para a central de portarias remotas da empresa de segurança que precisa contar com a estrutura apropriada para tal função.

Visitantes, uma vez na portaria, serão atendidos em viva-voz pelo porteiro que pode estar localizado a centenas de km de distância. Com o uso massivo de câmeras os seguranças de plantão podem avaliar de forma isenta, por exemplo, a movimentação dos passageiros no interior de um automóvel e identificar possíveis ameaças de forma mais precisa – e em identificando problemas, podem imediatamente acionar os serviços de polícia, sem serem ameaçados e de forma que os bandidos nem sequer se deem conta.

Câmeras são também instaladas no interior do condomínio para que os vigias possam monitorar os passos dos visitantes. Qualquer mudança de padrão pode ativar os sistemas de contenção de crise e acionar as autoridades competentes.

Enfim, a adoção deste modelo de atendimento é uma questão de tempo para tornar-se padrão nas cidades brasileiras. Os benefícios desta forma de atuação são muitos porém também é bastante óbvio que a implementação da portaria remota não pode ser feita por pessoas desqualificadas sob o risco de tornar o seu empreendimento inseguro. Para portarias remotas, conte sempre com o GRUPO MEGAVIG que tem tradição e competência para lidar com estes aspectos. Venha conversar conosco e sinta-se absolutamente tranquilo para esta mudança.

Megavig

Megavig

Leave a Replay